O estilo Càilǐfó (北勝蔡李佛, Choy Li Fut ou Choy Li Fat, em outras grafias mais conhecidas) de kungfu, apesar de origem relativamente recente, e por toda sua representatividade simbólica na luta revolucionária anti-Manchu, tem sua origem enredada a muitas lendas, dificultando assim a busca da proximidade absoluta de seu contexto histórico. Sabe-se que sua origem foi durante a dinastia Qīng (清朝, Qīng Cháo), considerada a época mais brilhante das artes marciais. É um dos estilos mais populares do sul da China, e foi usado pelo povo hàn (汉) contra os invasores tártaros Manchus, no intuito de restabelecer a antiga dinastia Míng (明朝, Míng Cháo). A descrição a seguir, da origem e do desenvolvimento do Càilǐfó, é um agrupamento de fatos reais com elementos lendários, já que o povo chinês possui uma inclinação para romantizar os fatos históricos, principalmente no que se refere à primeira geração dos mestres desse estilo que naturalmente estão envoltos em muitas lendas e, por serem de caráter mais popular, acabaram por gerar ainda mais lendas, bem como a origem real do templo de Fújiàn (福建), que carece de comprovação real.

Segundo se fala, no ano de 1736, o exército Manchu iniciou um ataque em grande escala ao templo Shaolin (少林寺, Shàolín sì) de Hénán (河南), onde grande parte dos monges que lá viviam foram abatidos. Cinco deles conseguiram escapar e se refugiaram em Fújiàn: Lǐ Shìkāi (李式開), Hú Dédì (胡德帝), Mǎ Chāoxìng (馬超興), Fāng Dàhóng (方大洪) e Cài Dézhōng (蔡德忠). A mando de Tánzōng (昙宗), Zhìkōng (智空) supostamente teria fundado esse segundo templo em Fújiàn (Fukien, numa romanização mais comum). Com o passar dos anos, Zhìshàn (至善, aluno de Zhìkōng), fez-se abade do monastério e teve o mérito de restaurar o treinamento marcial dentro do templo. Foi considerado uns dos cincos grandes mestres de Shaolin, juntamente com Miáo Xiǎn (苗顯), Wǔméi (五梅), Féng dàodé (馮道德) e Báiméi (白眉). Foi Zhìshàn também quem abriu as portas do monastério a alunos leigos, já antevendo a ameaça do exército Manchu e buscando aumentar o poder de resistência anti-Manchu através da divulgação do conhecimento marcial dos monges Shaolin.

O personagem mais importante da criação do Càilǐfó é Chén Xiǎng (陳享, Chan Heung), nascido em 1806, na aldeia de Jīng Méi (京梅), província de Xīnhuì (新会) em Guǎngdōng (廣東), parte sul da China. Ainda criança, estudou kungfu com um de seus tios, Chén Yuǎnhù (陳遠護), por cerca de dez anos. Dos 17 aos 22 anos de idade, Chén Xiǎng foi instruído na arte do kungfu por Lǐ Yǒushān (李友山), que teria sido praticante no templo de Fújiàn. Por recomendação de mestre Lǐ, e de seu tio, Chén Xiǎng foi treinar com Cài Fú (蔡褔, Choy Fok), este já aos 96 anos de idade. Cài Fú era conhecido como “o monge da cabeça queimada” (爛頭和尙, làn tóu hé shàng), figura histórica e cercada por diversas lendas. Ensinou o jovem Chén por cerca de oito anos (em algumas versões mais populares teria sido de dez a doze anos) e além da arte de combate, Cài Fú também introduziu Chén Xiǎng na prática da medicina tradicional chinesa e na doutrina budista.

Chén Xiǎng (陳享)

Após terminado seu treinamento com Cài Fú, Chén Xiǎng voltou para Jīng Méi, sua aldeia natal, onde teria desenvolvido uma metodologia adequada para o ensinamento de todo o seu conhecimento adquirido em sua constante peregrinação e nunca deixando de lado seu sentimento nacionalista (causa essa, em que muitos monges deram sua vida), fundando posteriormente sua primeira escola: Hóngshèng guǎn (鴻勝館). De seus inúmeros alunos, Zhāng Hóngshèng (張鴻勝) foi o que mais se destacou. Também conhecido como Zhāng Yán (張炎), Zhāng Hóngshèng foi enviado pelo próprio Chén Xiǎng para treinar com um monge eremita, outro sobrevivente do templo de Fújiàn, Qīng Cǎo (青草僧, Qīng Cǎo Sēng, o “monge da grama verde”). Num período posterior, Chén Xiǎng teria se reunido com Zhāng Hóngshèng e, em conjunto, os dois teriam retocado as técnicas do antigo sistema de mestre Chén, introduzindo as novas técnicas oriundas do aprendizado com Qīng Cǎo e consolidando assim a forma definitiva do que viria a ser o Càilǐfó. A origem do nome é uma referência aos mestres ancestrais do estilo: Cài Fú, Yǒushān e  (Buda, o monge iluminado) pelo mestre Qīng Cǎo. Naturalmente, esse contexto histórico é o que se conta popularmente e grande parte de seu conteúdo é baseado em livros muito famosos, originalmente publicados no início da década de 50.

O Càilǐfó teve uma rápida propagação, tornando-se uma das escolas de kungfu com o maior número de praticantes na China do século XIX. Diferente dos estilos oriundos dos templos, a ideia do Càilǐfó era formar lutadores eficazes num curto espaço de tempo. Seu comprometimento com a rebelião nacionalista praticamente obrigava a formação de novos instrutores de forma rápida e direta, no intuito da formação de uma numerosa quantidade de lutadores. Objetividade, praticidade e eficiência são premissas básicas do estilo.

O Càilǐfó tem como objetivo principal o ataque. Ao contrário dos estilos defensivos, a agressividade é vital para um estilo de kungfu criado para ser usado em guerrilhas contra um inimigo muito mais poderoso. Ao deixar o oponente dar o primeiro golpe numa condição inferior como essa, a derrota é quase inevitável. O princípio do Càilǐfó é atacar rápido e mortalmente, saindo ileso para enfrentar novo oponente. Para facilitar o aprendizado e agilizar o treinamento, o Càilǐfó não utiliza qìgōng (氣功) na medida de outros estilos tradicionais de kungfu. Isso não diminui a sua eficiência em combate, pois ele compensa essa falta com um extensivo uso das técnicas de pontos vitais. Apesar de possuir bastante chutes, eles não possuem a amplitude e rapidez dos efetuados no Shaolin do Norte, dando ênfase as técnicas de mão.  

Mestre Chan Kowk Wai (陳國偉) aprendeu o estilo Càilǐfó de Zhēn Yàochāo (甄耀超, Yan You Chin), um médico conceituado que não se dedicou profissionalmente ao ensino do kungfu. Desde sempre, Zhēn Yàochāo teve poucos alunos, o que contribuiu diretamente para a preservação da pureza do estilo, sendo que somente três de seus alunos atingiram o conhecimento pleno do estilo e somente mestre Chan o ensina abertamente. De Zhēn Yàochāo, Mestre Chan Kowk Wai aprendeu também as técnicas de cura da medicina chinesa e conhecimentos de exercícios de qìgōng, no objetivo de prevenção de doenças.

Mestre Chan Kowk Wai (陳國偉) executando formas do estilo Càilǐfó (蔡李佛) 

Mestre Zhēn Yàochāo (também era conhecido como Zhēn zhuōshēng, 甄卓生), aprendeu o estilo dentro da mais pura tradição marcial com seu pai Zhēn Yánchū (甄炎初), herdeiro direto da escola de Fóshān (佛山).

Mestre Zhēn Yàochāo (甄耀超) e seu pai, Zhēn Yánchū (甄炎初)

Além da linhagem Xióng Shèng de Càilǐfó (雄勝蔡李佛, Hung Sing Choy Li Fat), Mestre Chan também ensina a ramificação Běi Shèng (北勝蔡李佛, Bak Sing Choy Li Fat), aprendido de seu mestre Yán Shàngwǔ (嚴尚武). Essa linhagem foi originalmente modificada por Chén Ānbó (陳安伯) e ganhou notoriedade na década de 1920 através de um dos mestres mais importantes do estilo Càilǐfó: Tán Sān (譚三; conhecido também como Tán Yīngshí, 譚鷹時 ou Tánzǐzé, 譚梓澤). A história conta que Gù Rǔzhāng (顧汝章) foi um dos primeiros mestres do norte da China a se estabelecer no Sul, mais especificamente em Guǎngzhōu (Cantão, 廣州). Já de início, despertou grande interesse dos principais mestres da região devido a sua grande reputação como artista marcial. Com reservas, Tán Sān enviou seu melhor aluno a fim de confrontar diretamente Gù Rǔzhāng. Este por sua vez, fez uma eficiente demonstração de seu domínio de qìgōng arrancando um tijolo fixo a um muro lateral de sua escola. Conta-se que por insistência do aluno de Tán Sān, Gù Rǔzhāng se viu na obrigação de aceitar o desafio e no início do combate amistoso desferiu um poderoso chute lateral jogando o corpulento lutador a vários metros de distância. Posteriormente, Tán Sān foi pessoalmente conhecer o mestre de Shaolin do Norte Gù Rǔzhāng e comprovou pessoalmente todo o formidável domínio dos elementos do kungfu.

Mestre Tán Sān (譚三) do estilo Càilǐfó (蔡李佛)

De imediato floresceu uma grande amizade entre os dois que se solidificou com o passar do tempo, baseada em respeito mútuo e que de alguma forma acabou sendo frutífera entre as duas escolas, pois acabou por estabelecer um proveitoso intercâmbio entre os alunos. Atualmente é bem comum praticantes mais antigos da escola Shaolin do Norte saberem as formas de Càilǐfó da ramificação Běi Shèng, bem como os mestres dessa, saberem pelo menos as primeiras rotinas do Shaolin do Norte.

Tabela dos katis do estilo Càilǐfó (蔡李佛) ensinados pelo Mestre Chan Kowk Wai (陳國偉) 

Genealogia da ramificação Xióng Shèng de Càilǐfó (雄勝蔡李佛)

ACADEMIA SINO-BRASILEIRA DE KUNGFU
Professor Rodrigo Martins
Rua Santos Saraiva, 2126 - sala 04 - Capoeiras - Florianópolis/SC
Telefone: (48) 3348-7206
© 2019 - Todos os direito reservados - shaolindonorte.com.br - Conteúdo
Você é o visitante n° 210387